Midia.Net
nation2.com  


Enquete
Que filme representaria o Brasil no Oscar 2011?
Lula, o Filho do Brasil
Tropa de Elite 2
A Suprema Felicidade
Federal
Nosso Lar (Chico Xavier)
Ver Resultados

Rating: 2.8/5 (205 votos)




ONLINE
1







Total de visitas: 23602

DF Em Dia

 

Juiz determina que GDF apresente plano para desocupação do CAJE em 90 dias

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

O Juiz Titular da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal, Renato Rodovalho Scussel, concedeu nesta terça-feira (30/11), medida que determina ao Distrito Federal a apresentação de plano de desocupação gradual do Caje, dentro de 90 dias. Segundo a decisão, a partir de 1º de março de 2011, nenhum adolescente poderá ser internado na unidade.

Segundo o magistrado, o Caje que foi instalado há 20 anos, se encontra com estrutura comprometida e ultrapassada, colocando em risco e insalubridade a maioria dos jovens internados. Em nota divulgada no site do órgão, o juiz da 1 ª Vara destaca que a documentação trazida ao processo pelo MPDFT que ajuizou a ação apresenta "triste histórico marcado pela violência, opressão, morte e omissão estatal".

Caso o Governo do DF não cumpra a determinação, será aplicada uma multa diária de R$ 20 mil. O valor arrecadado será revertido ao Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente, conforme estabelece o artigo 214 do Estatuto da Criança e do Adolescente.

 

1º/12/2010   -   07h17

 

 

 

Hospitais particulares do DF vetam pacientes do SUS para evitar falência

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Depois de uma assembleia geral, realizada na última sexta-feira (26/11), 16 hospitais particulares do Distrito Federal decidiram que fechariam as Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) para pacientes vindos do Sistema Único de Saúde (SUS). A decisão não foi revogada e, a partir desta segunda-feira (29/11), os estabelecimentos vinculados ao Sindicato Brasiliense de Hospitais (SBH) não internam mais pelo SUS.

Segundo informações do sindicato, a medida emergencial é para evitar o risco de falência que alguns hospitais já estão enfrentando. Apenas com os estabelecimentos da rede Amil, segundo o sindicato, a dívida da Secretaria de Saúde (SES-DF) é de RS 45 milhões. A dívida geral chega a R$ 103 milhões.

A SES-DF acusa os hospitais de cobrarem valores acima da tabela do SUS. No entanto, segundo o sindicato, os valores atuais foram determinados pela própria SES-DF em um edital de licitações criado e aprovado pelo Conselho de Saúde do DF. As diárias em UTIs valem uma vez e meia a tabela do SUS.

Por meio de nota, o SBH acusou, ainda, o relato da secretária de Saúde, Fabíola Aguiar, de mentiroso e irresponsável, ao dizer que o valor cobrado pelos hospitais particulares é três vezes e meia maior que a tabela do SUS.

A assessoria de imprensa da SES-DF afirmou que não foi notificada oficialmente pelo SBH sobre a decisão. Na manhã de hoje, constava na Central de Regulação dos pacientes da rede pública de saúde que o atendimento de pacientes vindos do SUS nos hospitais particulares ocorreu normalmente até por volta das 12h.

A SES-DF informou ainda que não há um prazo para o problema ser resolvido, pois hoje é ponto facultativo para os servidores públicos do DF e amanhã é feriado do Dia do Evangélico (30/11).


30/11/2010    -   08h19

 


Polícia faz operação Feira Legal e prende Dezenove pessoas em Ceilândia

 

CORREIO BRAZILIENSE


Uma operação deflagrada pela 24ª Delegacia de Polícia (Setor O de Ceilândia), nomeada de Feira Legal, resultou na prisão de 19 pessoas neste domingo (28/11). Oito ainda estão presas na unidade, enquanto o restante foi liberado porque os crimes eram menos graves.

A polícia flagrou roubo, porte ilegal de arma, tentativa de furto, tráfico de entorpecentes e receptação. Todas os detidos tinham passagens pela polícia. Entre os suspeitos, um menor foi apreendido e entregue as autoridades competentes.

A pena para roubo qualificado varia de seis a 10 anos de prisão. No caso de tráfico de drogas, de cinco a 15 anos, e por corrupção de menores e roubo qualificado, de sete a 12 anos de cadeia. Um dos envolvidos portava uma chave micha – uma chave falsa, improvisada com uma lâmina de tesoura – para roubar carros.

Participaram da ação, que desde quarta-feira fez os primeiros flagrantes, 100 agentes da Polícia Civil – sendo 30 deles de outras delegacias –, 200 da Polícia Militar, 50 profissionais da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) e outros 50 do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF). Neste domingo, as atividades tiveram início às 7h e devem acabar à meia-noite. Quinze viaturas ainda estão fazendo ronda nas ruas de Ceilândia.

Segundo o delegado-chefe da 24ª DP, Fernando Batista Fernandes, o objetivo da ação é moralizar a região da Feira Permanente do Setor O – que fica em frente à delegacia. "O local traz o estigma de venda de produtos roubados e prostituição. Enquanto os ilícitos continuarem ocorrendo, estaremos trabalhando", adiantou.

O patrulhamento acontece no Setor O, na Expansão do Setor O, Condomínio Privê e Setor de Indústria de Ceilândia. Entre o material apreendido estão celulares, munições, drogas, relógios, roupas e uma pistola. Essa foi a 10ª edição da operação Feira Legal. Entre março e maio, foram realizadas oito seguidas.

Como recuperar objetos


As pessoas que reconheceram os objetos apreendidos podem buscá-los a partir desta segunda-feira (29/10), desde que estejam com cópia de registro do boletim de ocorrência.

 

29/11/2010    -    06h44

 


Campanha orienta caminhoneiros

 

 

TRIBUNA DO BRASIL

 

O Posto do Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF), localizado na BR 040, próximo a Santa Maria, promoveu na manhã dessa quarta-feira (24) a quarta e última etapa do projeto Comando de Saúde nas Rodovias. A campanha educativa, que acontece todos os anos no Brasil, tem por objetivo reforçar junto aos caminhoneiros e outros trabalhadores do transporte a necessidade de manter a saúde em dia para evitar acidentes de trânsito nas estradas.  Neste ano, a campanha já atendeu mais de três mil motoristas em todo País. A ação também procura orientar esses motoristas que, de uma forma geral, não tem tempo de cuidar da saúde.

 

No Distrito Federal, os motoristas que passavam pelo posto policial da rodovia eram abordados por agentes da PRF, que os convidavam para realizar exames de fatores de risco à saúde. No local, o Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT) montou uma estrutura necessária para realizar exames de pressão alta, obesidade, estresse e sonolência nos motoristas.

 

Antônio pereira dos Santos, 54 anos, é mais um motorista que resolveu participar do programa. Na estrada desde domingo, ele não vê a hora de entregar sua carga de boi em Belo Horizonte. Ao ser abordado para realizar os exames, não pensou duas vezes. “Quase não tenho tempo de ir ao médico, passo a maior parte do tempo na estrada. Às vezes passo 15 dias sem por o pé em minha própria casa. Esses exames são muito importantes, já tinha um bom tempo que estava pensando em ir ao médico. Preciso e reconheço que tenho que cuidar mais da minha saúde”, contou.

 

Estanley da Silva Neto é morador do Rio de Janeiro e aproveitou a ação para fazer um exame oftalmológico e aferir a pressão. “São simples atos, porém muito importantes para a saúde. Como viajo muito, passo muitas horas sem dormir e também não tenho hora e local certo para comer, acabo comendo muita besteira. A realização desses exames é muito importante para nós que somos motoristas”, afirmou.

 

O coordenador do Senat no DF, Haroldo Oliveira, explica que com a realização do Comando de Saúde nas Rodovias, o motorista tem a oportunidade de checar o seu estado de saúde, além de receber várias informações para o desempenho de suas atividades profissionais. “O motorista que viaja pelo país vive em constante perigo. Ele fica muito propenso a sofrer algum tipo de acidente. Uns por falta de atenção, outros por cansaço físico. Aqui procuramos não só fazer exames médicos como também alertá-los sobre os benefícios de realizarem exercícios de alongamento”, pontuou.

 

O Comando de Saúde nas Rodovias iniciou suas atividades por volta das 8h de ontem. A idéia é atender cerca de 100 motoristas no DF. No Brasil, o total de beneficiados com a ação é de 2,2 mil motoristas. A primeira ação neste ano no DF aconteceu no inicio de março, e atendeu cerca de 40 pessoas. A segunda aconteceu em junho e foram beneficiados 47 motoristas. Já a terceira etapa foi em setembro e atingiu 60 motoristas examinados. Durante a iniciativa também são distribuídos kits contendo camiseta, cartilha sobre alongamento e uma bolinha antiestresse.

 

O agente Renato Araujo é gestor regional do Comando de Saúde da PRF e reforça que a polícia executa várias ações para a redução de acidentes. Nesta ação, o intuito é detectar alguma patologia e em seguida fazer o encaminhamento para o Sistema Único de Saúde.

 

25/11/2010     -     07h40


 

Garoto de 13 anos invade casa e estupra mulher na Cidade Ocidental

 

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Um garoto de 13 anos estuprou uma mulher de 34 anos na Cidade Ocidental, na própria casa dela. O crime aconteceu por volta das 20h de segunda-feira (22/11). De acordo com a Delegacia de Polícia da Cidade Ocidental, o menor invadiu a casa e ameaçou a mulher, que estava acompanhada da filha de 13 anos e da sobrinha de 12 anos, com uma arma de brinquedo.

Assim que entrou na casa, ele pediu para a mulher amarrar as meninas e colocá-las em um quarto. Depois, pegou uma faca na cozinha e a levou até o outro quarto, onde cometeu o estupro. Em um determinado momento, o menor foi mexer na bolsa da mulher, que aproveitou o descuido e começou a brigar com ele. Neste momento a sobrinha dela conseguiu desprender os pés e correu até a garagem, gritando por ajuda. Policias que passavam no local ouviram os gritos e imediatamente entraram na casa. No quarto encontraram a mulher com as roupas rasgadas, seminua e o menor, sem as calças.

Os policiais recolheram o menor, que negou o crime e disse na delegacia que tinha entrado na casa para roubar um computador. Mesmo assim a vítima reconheceu o garoto, e disse que ele era vizinho dela. A delegacia da cidade informou que o menor já tem passagens por furtos em estabelecimentos comerciais e por atos libidinosos, mas nunca chegou a ser internado em um centro de recuperação. Agora ele será encaminhado ao Fórum da Cidade Ocidental, onde o juiz vai decidir o que fazer.

 

 

24/11/2010   -   06H45


Jovem denuncia ataque de homofobia em Brasília

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

 

Poucos dias depois de o país assistir a agressões a homossexuais no Rio de Janeiro e em São Paulo, um estudante homossexual de 20 anos pode ter sido vítima de uma demonstração de homofobia em Brasília. Na madrugada de sábado, P.* e sua amiga, uma psicóloga de 25 anos, sofreram um ataque na madrugada de sábado em frente a uma lanchonete na 209 Norte.

Os dois amigos conversavam dentro do carro da mulher quando foram abordados por dois homens que aparentemente haviam ingerido bebida alcoólica. Um deles disse à psicóloga que estava interessado nela. A mulher, no entanto, o dispensou. P. disse então a ele: "Ela não quer, mas eu quero ficar com você". Pelo relato de P., a partir dessa declaração, os dois homens, que até então estavam calmos, se tornaram agressivos e começaram a chutar o carro repetidas vezes, a ponto de amassar o veículo em vários pontos. "O amassado travou a porta, por isso eles não conseguiram entrar e me bater", denuncia o rapaz. A agressão durou cerca de 10 minutos e só terminou quando o jovem pegou o celular para ligar para a polícia.

Os danos materiais do carro da psicóloga foram registrados na 2ª DP (Asa Norte), mas o jovem suspeita de mais um caso de homofobia. Uma testemunha conseguiu anotar a placa do carro no qual os homens fugiram e a repassou à polícia. Ontem, o carro em que estava P. e sua amiga passou por perícia. Ninguém foi identificado ainda.

Segundo levantamento feito pela ONG Estruturação, que luta pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros, 64% de pessoas com essas preferências sexuais já sofreram algum tipo de violência, seja física ou psicológica.

Agressões no Rio e em São Paulo

A agressão em Brasília acontece poucos dias após um ataque a um gay na Avenida Paulista, em São Paulo. Câmeras de segurança de um prédio flagraram o momento em que a vítima foi agredida com uma lâmpada fluorescente por outro homem, sem motivo aparente. Segundos depois, o mesmo homem bate novamente na vítima com outra lâmpada. No Rio de Janeiro, após a 15ª Parada do Orgulho Gay, um homossexual e um grupo de amigos estavam numa praça no Arpoador quando foram abordados por militares, que pediam sua saída do local. Após uma discussão, o jovem foi atingido por um soco no rosto e um tiro no abdome. O sargento autor do disparo será indiciado.

ÁLCOOL CAUSA COLISÕES PRÓXIMAS AO AUTÓDROMO

Um acidente envolvendo quatro carros interditou uma das pistas que circundam o autódromo de Brasília. O choque aconteceu por volta de 13h, após o fim da corrida da Stock Car e o trânsito estava engarrafado. Sob efeito de bebidas alcoolicas, o contador Flávio Ofiro de Oliveira, 35 anos, conduzia a Ford Ecosport JFN-4751/DF, com a mulher e dois filhos, e acabou batendo na traseira do Fiat Palio JIU-4751/DF. O impacto foi tão grande que o Palio foi jogado para fora da pista. Em seguida, Flávio bateu no VW Gol JFY-6022/DF, que se chocou contra um quarto carro, o GM Astra JGC-0932/DF.

A PM submeteu Flávio ao teste de bafômetro, que constatou 0,98 miligrama de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, superior ao limite de 0,3 permitido por lei. O contador foi preso em flagrante. Dois passageiros dos outros carros foram levados ao Hospital de Base com ferimentos leves.

 

22/11/2010   -   07h56

 

 

 

Guerra entre a 8ª DP e a Corvida agora é pública

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

As investigações do crime da 113 Sul vêm causando confusão na Polícia Civil do Distrito Federal. O informante que esteve preso na Papuda com Dantas da Conceição Alves, filho de Leonardo Campos Alves — ex-porteiro que assumiu a autoria do triplo assassinato —, apresentou versões distintas nos dois depoimentos que prestou. À delegada Deborah Menezes, da 8ª DP (SIA), o informante disse ter ouvido Dantas afirmar que Leonardo era o autor da barbárie. Já na última quarta-feira, à delegada Mabel de Faria, da Coordenação de Investigação de Crimes contra a Vida (Corvida), ele alegou que nunca havia confirmado formalmente a versão de Dantas. O informante revelou ainda que teria recebido oferta de dinheiro da delegada da 8ª DP para apresentar a narrativa a partir da qual se desenrolou toda a apuração para chegar ao ex-porteiro.

O descompasso virou troca de acusações. Deborah Menezes — que foi ordenada pela Justiça a sair do caso — nega a existência da oferta de dinheiro ou qualquer irregularidade. Segundo ela, o informante depôs na delegacia em 20 de outubro deste ano, quando revelou o diálogo ocorrido na prisão. O homem teria sido convocado após um delegado da 8ª DP ter escutado dele, na Papuda, comentários sobre o triplo assassinato. “Estou investigando criminosos e não policiais, em nenhum momento entrei nesse mérito. Desconheço isso. Meu pessoal viajou para Montalvânia (MG) à míngua, se eu tivesse dinheiro teria dado à minha equipe e não a qualquer informante”, disse a delegada.


Para aumentar o imbróglio, a 8ª DP teria registrado em documento uma reclamação formal do informante na qual ele afirmaria que foi coagido a mudar a versão dos fatos em seu depoimento à Corvida. Quem desmente essa informação de forma enfática é a delegada Mabel. “Se alguém procurou a 8ª DP para se queixar de que foi coagido ou qualquer coisa que seja, é obrigação da autoridade policial tomar isso a termo. O que causa estranheza é a divulgação disso na mídia porque esse documento deveria ir para o Ministério Público, o Judiciário e para a nossa Corregedoria para apuração”, disse.

A delegada Mabel considera que apenas orientou os depoentes a falarem a verdade. “Se o dever legal de dizer a alguém que ela está sob compromisso e pode ser preso se mentir para a polícia ou para a Justiça é pressão, então essa pressão foi feita.” Um vídeo do depoimento do informante a Mabel foi divulgado ontem como forma de provar que o homem não sofreu coação.

No depoimento à 8ª DP, o informante, que cumpre pena em regime semiaberto na Papuda, disse que, “quando se falava no presídio sobre o triplo assassinato da 113 Sul, Dantas dizia saber quem tinha praticado o crime: o pai e o primo dele”. Mas, à Corvida, o homem alegou que parte expressiva das respostas ao interrogatório na 8ª DP teria sido manipulada pela delegada Deborah. “Muita coisa que tem aí é porque ela (Deborah) dizia”, contou no vídeo. Mabel de Faria perguntou a ele se o filho do ex-porteiro abertamente atribuiu o crime ao pai. “Não”, admitiu o informante. O homem acrescentou que a delegada da 8ª DP teria indagado se ele iria querer “passar o Natal sem dinheiro” e afirmado que o depoente ganharia certa quantia.

O diretor-adjunto da Polícia Civil, Adval Cardoso, garantiu que o impasse entre as delegacias será resolvido internamente. Ele negou que haja uma crise na instituição. “A polícia está focada na busca da verdade. Essas picuinhas serão solucionadas e não vão prejudicar as investigações do caso.”

Filha do ex-porteiro

O informante não é o único a mudar o teor das declarações à polícia. A filha do ex-porteiro Leonardo Alves, Michelle da Conceição, também o teria feito. Ela depôs na 8ª DP no último dia 16. O Correio teve acesso ao depoimento, no qual Michele contou que descobriu a participação do pai no crime da 113 Sul após visitar o irmão Frankilin, em abril deste ano, em Montalvânia (MG).

Na ocasião, a filha do ex-porteiro teria comentado a respeito do crime e ouviu do irmão que, quando ele limpava a casa do pai, encontrou um buraco na parede. “Por trás de um móvel, havia um bolão de dinheiro”, indica o documento policial. No local, também havia joias. O pai teria oferecido parte dos pertences à filha, que, no entanto, não quis ficar com nada. No depoimento à 8ª DP, Michelle afirmou que, de volta a Brasília, comentou essa história com o outro irmão preso na Papuda.

Na Corvida, porém, Michelle alterou a versão. “Em nenhum momento, ela acusou o pai de ter participação no triplo homicídio”, relatou Mabel de Faria. Pela manhã, fontes chegaram a especular que Michelle também teria sido pressionada a mudar a narrativa. “Não teve nada disso”, reiterou a filha de Leonardo. Ainda de acordo com a delegada Mabel de Faria, a filha do assassino confesso estaria sofrendo ameaças de morte por agentes da 8ª DP. Mas a chefe do inquérito não entrou em detalhes sobre essa acusação.

 

20/11/2010    -     16H11

 

Criminoso da 113 sul detalha assassinato e diz que matou por desespero



 

A nova e terceira versão para o crime da 113 Sul, ocorrido há mais de um ano, estarreceu Brasília, provocou crises na Polícia Civil do Distrito Federal e já teve 10 outras pessoas presas e liberadas por falta de provas foi contada por Leonardo Campos Alves, 44 anos, ex-porteiro do prédio cenário da barbárie. Réu confesso, cercado por um batalhão de jornalistas, ele contou sua história no prédio da Direção da polícia brasiliense, ao lado do Parque da Cidade, no começo da tarde desta quarta-feira (17/11).

 


Leonardo deu detalhes de como entrou no apartamento dos Villela, rendeu e esfaqueou as vítimas na companhia de outro homem, Paulo Mota Cardoso, 23 anos, preso na cadeia de Montalvânia, Norte de Minas Gerais, por causa de outro latrocínio, cometido em agosto último.

Leonardo Alves também estava em Montalvânia, até ser preso na última segunda-feira (15/11). Ele fugiu para a cidade distante cerca de 640km de Brasília um dia após participar do triplo assassinato da 113 Sul, em 28 de agosto de 2009.

O ex-porteiro afirmou ontem (17/11) que somente ele e Paulo Cardoso entraram no apartamento e mataram com 73 facadas o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela, 73 anos; a mulher dele, Maria Carvalho Mendes Villela, 69, e a empregada Francisca Nascimento da Silva, 58. "A nossa ideia era só roubar, não matar", disse Leonardo Alves aos jornalistas.

Segundo o réu confesso, ele e o parceiro decidiram matar as vítimas por falta de prática e receio de serem reconhecidos por elas. "Matamos por desespero e medo. O plano era não matar ninguém", afirmou.

Na época já morando em Montalvânia, ele contou ter desembarcado na capital do país no dia do crime apenas para praticar o assalto. E deixou Brasília na mesma data. "Cheguei na sexta e saí na sexta", destacou.

Como já haviam constatado peritos da Polícia Civil, não houve arrombamento no apartamento dos Villela. "Não pegamos chave nem para entrar nem para sair do prédio", afirmou Leonardo. Ele e o comparsa entraram pela porta da cozinha, que, segundo o ex-porteiro, costumava ficar sempre aberta.


18/11/2010   -   07h10


Crime da 113 sul: Ex-porteiro assume autoria


 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

O diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Pedro Cardoso, acaba de embarcar para Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, na companhia de outro delegado e de dois agentes. Eles irão ao encontro do homem preso sob acusação de assassinar o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela, 73 anos, a mulher dele, Maria Carvalho Mendes Villela, 69, e a empregada Francisca Nascimento da Silva, 58, em 28 de agosto de 2009.

Os policiais que embarcaram há pouco no bimotor da corporação brasiliense querem saber detalhes do interrogatório tomado por colegas da 8ª Delegacia de Polícia (SIA), que prenderam o homem ontem, em Montalvânia (MG), distante 339km de Montes Claros, que fica a 559km de Brasília.

O homem identificado como Leonardo Campos Alves trabalhou durante 15 anos como zelador do Bloco C da 113 Sul, cenário do triplo assassinato. Acabou demitido do emprego há dois anos. Moradores do prédio contam que ele mudou-se para Minas Gerais, que seria sua terra natal.

Confissão e joias

Leonardo teria confessado a participação direta na execução das três vítimas. Haveria dito ainda que teve a ajuda da mulher. Mas ainda não está claro se o crime foi encomendado ou se trata de um latrocínio (roubo com morte) clássico.

As primeiras informações de fontes da Polícia Civil do DF dão conta de que as joias levadas do apartamento dos Villela estariam em Montes Claros, por isso o acusado não foi trazido direto para Brasília.

Ninguém também informou o motivo de homens da 8ªDP terem feito a preisão e colhido o depoimento, já que o caso está com a Coordenação de Investigações dos Crimes Contra a Vida (Corvida) desde dezembro.

Supostas provas

Os agentes da 8ª DP teriam chegado a Leonardo após um dos três filhos dele, preso no Complexo Penitenciário da Papuda, ter contado a colegas de cela sobre a participação do pai no assassinato dos Villela e da empregada.

Em depoimento à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) — quando o caso ainda estava com esta unidade — outra empregada dos Villela contou ter visto Leonardo circulando pelo prédio das vítimas na noite do crime.

Delegada exonerada

A delegada Martha Vargas, chefe da 1ª DP acabou exonerada em 29 de abril. A decisão ocorreu após um laudo do Instituto de Criminalística apontar que uma chave da casa de José Guilherme Villela e Maria Carvalho Mendes Villela, encontrada em uma casa de Vicentes Pires, era a mesma que estava no local do crime no dia em que os corpos dos advogados e da empregada, Francisca Nascimento da Silva, foram encontrados.

Martha Vargas estava à frente das investigações na época em que a chave foi apresentada como prova do crime (6 de novembro). O objeto foi usado para incriminar três suspeitos: Cláudio José de Azevedo Brandão, 38 anos, Alex Peterson Soares, 23, e Rami Jalau Kaloult, 28. Eles, no entanto, foram soltos por falta de provas.

 

17/11/2010   -   07h07

 

 

 

Venda ilegal de boxes no Shopping Popular rende cinco prisões

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Um esquema envolvendo dois ex-servidores do Governo do Distrito Federal na venda e no repasse irregular de boxes do Shopping Popular culminou na prisão de cinco pessoas na manhã de ontem. Entre os presos acusados pela polícia de fazer parte da fraude está o presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes do Shopping Popular (Asshop), Caio Alves Donato. As detenções foram feitas por volta das 6h, durante operação da Polícia Civil batizada de Fafnir II, desencadeada por 54 agentes da 3ª Delegacia (Cruzeiro), da Divisão Especial de Crimes Contra a Administração Pública (Decap) e da Divisão de Operações Especiais (DOE).



A equipe do Correio acompanhou com exclusividade o trabalho dos policiais. Caio foi preso às 6h15, em casa, na Quadra 12 do Cruzeiro Velho. Por volta do mesmo horário, foram detidos a vice-presidente da Associação do Shopping Popular, Marialva Rocha da Silva; a ex-chefe da Coordenadoria de Serviços Públicos do GDF, Elizabete Guilherme Raimundo; o ex-subordinado dela Francisco das Chagas, conhecido como Chaguinha; e Edmárcia de Albuquerque Cardoso, presidente da Associação dos Feirantes, Ambulantes e Comerciantes do DF.

Os mandados de prisão foram expedidos em caráter temporário, com validade de cinco dias pela 4ª Vara Criminal de Brasília e cumpridos por 12 equipes da Polícia Civil. Caio — presidente regional do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), sigla que elegeu Liliane Roriz, filha do ex-governador Joaquim Roriz, ao cargo de deputada distrital — dormia quando os policiais chamaram seu nome. Como ele não respondeu nem abriu a porta, os agentes tiveram de arrombá-la. Na residência, havia CDs piratas, vários documentos e cópias de cheques e boletos bancários pagos pela Asshop, além de uma pistola calibre .380. Segundo a polícia, feirantes do shopping chegaram a sofrer ameaças por parte de Donato. Ele nega. Todo o material passará por análise na Decap, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

Em relação ao repasse de boxes a terceiros, Caio Donato limitou-se a comentar que todas as ações dentro do Shopping Popular foram publicadas no Diário Oficial do DF. “Se eu vendi alguma coisa ou não, depois vocês vão ver. Vamos aguardar os fatos, mas eu não tenho poder de Diário Oficial”, disse ao Correio, assim que foi
algemado. Segundo o diretor da Decap, delegado Flamarion Vidal, a publicação da venda irregular de bancas era feita por Elizabete Guilherme, suposta integrante do esquema de corrupção. A ex-servidora do GDF, que acabou exonerada da Coordenadoria de Serviços Públicos em maio, também foi presa ontem.

As investigações da Polícia Civil começaram há quatro meses, após denúncia de alguns ambulantes. Eles afirmavam que o Shopping Popular vinha sendo usado como um empreendimento particular. As 1.784 lojas foram criadas em 2008 com a finalidade de abrigar camelôs que nunca tiveram condições de se estabelecer em endereço fixo, como os retirados do Gran Circular e da plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto.

Na época, esses vendedores assinaram um termo de conduta redigido pela Corregedoria-Geral do DF e ganharam a concessão de uso após assumir o compromisso de não alugar, emprestar, doar ou vender as lojas. “Na verdade, a estrutura do Shopping Popular foi toda corrompida desde o início. Eles se uniram e venderam para outros comerciantes mediante propina, quando o correto era que o governo retomasse os boxes e entregasse para os ambulantes de direito que estavam na lista”, explicou Flamarion Vidal.

Sem movimento

A falta de compradores no Shopping Popular, no entanto, não segurou os ambulantes no local, o que possibilitou a instalação de vários tipos de negócios, entre eles uma concessionária (leia Memória). Todos os boxes foram construídos com quatro metros quadrados e cada feirante tinha direito a apenas uma loja. Mas os policiais descobriram que uma pessoa chegava a possuir até 12 bancas. Além disso, segundo Vidal, para ter direito a boxes, o novo empreendedor deveria  pagar à associação entre R$ 6 mil e R$ 80 mil (dependendo da quantidade e da localização).

Com cenário desfavorável, alguns feirantes que não venderam a concessão tiveram suas bancas retomadas pela Asshop por terem fechado as portas, sob a alegação de que tinham mudado a destinação da área. “As pessoas mais simples acreditavam nisso e faziam o que lhes era mandado”, contou o diretor da Decap. De acordo com ele, quem pagava pelo esquema era colocado em locais melhores, mesmo já ocupados por outras pessoas. Para sair dos boxes, os ambulantes assinavam uma procuração após recebimento de indenização paga pela Asshop, de até R$ 5 mil.

Quem ainda permanece no shopping confirma o esquema de repasses de bancas. Dono de uma venda de salgados, Roberto Carlos de Oliveira, 45 anos, está no local há um ano e meio e diz que muitos entregaram o comércio. “O movimento é fraco demais, então, as pessoas que não queriam ficar repassavam os boxes e levavam uns R$ 3 mil ou R$ 4 mil.”

Atual administrador do Shoppping Popular, João de Oliveira Braga, nomeado interventor na última terça-feira, promete não permitir mais irregularidades na venda dos boxes na área. “Nenhuma reforma está autorizada até que seja concluído o levantamento sobre quem são os verdadeiros concessionários das bancas espalhadas pela feira. Nenhuma associação vai dar pitaco por aqui”, garantiu.

 

Ponto de grandes lojas

 

No último domingo, o Correio publicou, com exclusividade, reportagem mostrando irregularidades no Shopping Popular, inaugurado há dois anos. Boxes cedidos pelo governo e que deveriam ser utilizados por feirantes sorteados naquela época foram revendidos em bloco. Alguns se transformaram em grandes lojas. Divulgado em um folder de propaganda, o endereço da loja Ecologic Motors denunciava a falta de controle no estabelecimento vizinho à Rodoferroviária. “Transporte ecologicamente correto”, anunciavam os sócios do show-room localizados na Ala B — lojas 67 a 80 — do Shopping Popular. No panfleto, jet-skis e até carrinhos de golfe, típicos produtos de luxo, estavam em oferta. O negócio era bastante lucrativo, uma vez que, pelo projeto original, os feirantes eram isentos de impostos.


15/11/2010   -   07h13

 

 


Embaixada do Japão doa US$ 85 mil para escola em Ceilândia


 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

 

Uma parceria entre a Secretaria de Educação do Distrito Federal e a Embaixada do Japão foi formalizada às 10h desta quinta-feira (11/11), e proporcionará a Escola Classe 27 de Ceilândia uma mudança radical. Com uma doação de US$85 mil por parte da embaixada, a partir de agora uma biblioteca será construída, a área aberta ganhará cobertura e uma parte da escola será ampliada para lazer.

A assinatura do projeto só foi possível depois que a diretora, Cláudia Bastos da Cruz, e o vice, Orlando Cerqueira, se empenharam em montar e inscrever a escola no Programa de Assistência a Projetos Comunitários, realizado pela embaixada. Depois de muita correria para conseguir a documentação, o resultado positivo saiu em outubro. "Nossa escola era carente de biblioteca, e de mais estrutura para lazer. Mas agora esses investimentos vão dar outra cara para os nosso alunos, que terão a oportunidade de buscar mais conhecimentos nos livros", explica Cláudia.

Atualmente a E.C.27 conta com 560 alunos matriuclados nos dois turnos. O objetivo é dar a eles uma biblioteca pronta já no começo do ano, mas a diretora ainda teme que a mobília não esteja pronta. "Com o dinheiros nós poderemos fazer toda a parte estrutural das obras, mas ainda vão faltar as estantes para os livros. Espero que, de alguma forma, alguma empresa ou pessoa doe para a gente", diz. Além da doação em dinheiro, a escola foi presenteada com mil livros pela Secretaria de Educação, para começar a montar o acervo.

 

12/11/2010   -    08h49

 

PolíciaCivil apreende produtos falsificados na Feira dos Importados em Brasília


 

CORREIO BRAZILIENSE


A Polícia Civil do Distrito Federal desarmou, nesta quarta-feira (10/11), uma quadrilha de contrabando de mercadorias. Trinta chineses foram levados ao Departamento de Combate ao Crime Organizado (Deco) e dois ficaram presos. Eles podem ter a permissão para permanecer no Brasil cassada pela Justiça. Essa é a primeira vez que estrangeiros acusados de pirataria correm o risco de deixar o país.

A polícia trabalhou em conjunto com o Ministério da Justiça e, dessa forma, o crime não ficará apenas na esfera criminal, passará também por um processo administrativo para cassar a permissão dos acusados. Com isso, os chineses terão um prazo para deixar o Brasil, ou serão deportados.

A polícia começou a monitorar a quadrilha há seis meses, após uma operação da Polícia Federal, por suspeita de comercialização de produtos falsificados, como óculos, relógios e roupas, na Feira dos Importados.


 

Das 30 pessoas levadas para a Deco, duas foram presas em flagrante na própria residência por trazerem mercadorias do exterior sem passar pela alfândega brasileira. A polícia suspeita que os dois sejam possíveis líderes do grupo. O restante, a maioria funcionários, foram liberados. Além da feira, os policiais cumpriram mandados de busca em apartamentos no Cruzeiro, Guará e Águas Claras.

Os produtos vendidos eram adquiridos em São Paulo e seguiam de ônibus para o DF. Para despistar a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os comerciantes desciam em cidades do Entorno e utilizavam veículos menores para chegar à feira. Ao todo, 24 bancas estariam ligadas à quadrilha.

 

 

Durante a operação, foram apreendidos 30 mil óculos, 7 mil relógios mil bolsas e 120 kg de roupas aparentemente falsificadas. Os produtos foram levados à Polícia Federal. Além da Polícia Civil e do Ministério da Justiça, participam da operação Hai-Dao, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF), a Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops), a Polícia Federal, PRF, Receita Federal, Ministério das Relações Exteriores e Ministério do Trabalho.


 

11/11/2010    -    08H50

 

 

 

Sobe para 22 o numero de mortos pela superbactéria no DF

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

O número de mortos relacionados à superbactéria subiu de 18 para 22 pessoas, de acordo com novo balanço divulgado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, nesta terça-feira (9/11). Até a última terça-feira (5/11), 20 estabelecimentos de saúde - oito da rede públia e 12 da rede privada - notificaram à Gerência de Investigação e Prevenção das Infecções e dos Eventos Adversos em Serviços de Saúde, casos da Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC).

Ainda de acordo com o balanço, 64 pacientes portadores da bactéria, estão internados, sendo que 12 apresentam infecção. Desde janeiro, foram contabilizados 207 casos no DF, 54 dos quais caracterizados com quadro infeccioso. Do total de casos acumulados, 198 foram identificados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Esse é o maior número de registros do país, que tem casos confirmados também em São Paulo, Paraná, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Em Londrina (PR), onde há dados mais precisos, a taxa de mortalidade dos infectados é de 85%.

 


 

Antibióticos

A Anvisa aprovou norma que prevê maior controle na venda desses medicamentos. Com a determinação, o paciente receberá do médico duas vias da prescrição do antibiótico e uma delas ficará retida nas farmácias por 30 dias. O uso indiscriminado de antibióticos é uma das causas do aumento de resistência das bactérias, segundo os técnicos da Anvisa.

 

10/11/2010   -   07h54

 

 

 

Ônibus zebrinha bate em carro, perde controle e fica pendurado em mureta

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Mais um acidente envolvendo um micro-ônibus da frota zebrinha chamou atenção dos moradores do Plano Piloto. Dessa vez, o imbróglio se deu no final da L2 sul, sentido Rodoviária. O zebrinha colidiu com um Peugeot 206 preto que fazia o retorno e acabou pendurado na mureta que sustenta a grade do estacionamento do colégio Marista, amassando dois carros que lá estavam estacionados. Por sorte, ninguém saiu ferido. Dentro do zebrinha havia apenas dois passageiros: um senhor que saiu andando logo após o acidente e Bruna Rodrigues, uma jovem de 18 anos que, mesmo sem ferimentos aparentes, foi levada à enfermaria da escola e depois encaminhada para o Hospital de Base.

O motorista do Peugeot, o publicitário Ricardo Menezes, 22 anos, e o motorista do zebrinha, Júlio César Santos de Carvalho, 28, apresentaram versões diferentes para o ocorrido. O publicitário recém-formado fazia o retorno para ir à faculdade. "Vi que o caminho estava livre. O sinal estava fechado para os carros que estavam na pista, então eu fui. O zebrinha furou o sinal a toda velocidade e bateu na minha traseira. Quando olhei para trás e vi o ônibus pendurado nem acreditei. Foi um acidente mais feio do que grave", disse.

 


Já o motorista Júlio César garante que não avançou o sinal, tampouco estava acima da velocidade. "Quando eu estava vindo lá de baixo vi que o sinal tinha acabado de abrir, então continuei. Nem imaginei que o carro que estava lá parado no retorno sairia do nada na minha frente. Ainda tentei desviar. Mas aí perdi o controle", afirmou.

As testemunhas que presenciaram a cena, garantem que o zebrinha furou o sinal. "Estava aqui fora estudando química. Ouvi a freiada super brusca e quando vi o zebrinha estava dentro da escola. Ele furou o sinal sim porque os outros carros estavam parados", afirma a estudante Daniela Aires, 17. Segundo os polícias militares que estavam no local, a direção do colégio Marista vai disponibilizar as gravações da câmera de segurança para facilitar a elucidação do acidente.

 

Esse foi o segundo acidente de trânsito envolvendo zebrinhas em uma semana. Em primeiro de novembro, um micro-ônibus zebrinha, na altura da 214 norte, perdeu o controle do veículo, derrubou parte da cerca do Parque Ecológico Olhos D'Água, passou por entre as árvores e invadiu a administração do local. O motorista José Menezes, foi o único ferido, mas já passa bem.

 

 

09/11/2010   -   07h26

 


Governador do DF Rogério Rosso aprova reformas em 20 centros de saúde

 

CORREIOWEB

 

 

O governador do Distrito Federal, Rogério Rosso assinou ordens de serviço para a reforma de 20 centros de saúde, na manhã desta quinta-feira (4/11). O valor gasto no total será de R$ 20 milhões.

As obras terão início até o final deste mês de novembro e devem durar quatro meses. As reformas dos centros de saúde incluem mudanças na estrutura arquitetônica, serviços nas instalações de eletricidade, água e esgoto, recuperação da alvenaria e pintura.

Ambulatórios provisórios

Em cada posto que está na lista das reformas, terá uma unidade ambulatorial para receber as pessoas que precisarem de atendimento, com isso a população não ficará prejudicada. Os ambulatórios contarão com uma recepção e três consultórios, nas especialidades de pediatria, ginecologia e clínica médica.

No caso de situações de emergência, o paciente receberá o primeiro atendimento no módulo e logo depois será encaminhado para o hospital da regional. Os 20 centros de saúde atendem 600 mil pessoas por mês.

De acordo com o subsecretário de Logística e Infraestrutura da Saúde, Antônio Henrique Moraes Rego, até o início das obras os funcionários poderão providenciar a mudança dos setores para outras unidades de saúde. "Os servidores que não estiverem lotados no atendimento dos módulos ambulatoriais serão remanejados para outros postos. E os agendamentos de consulta transferidos para os centros de saúde mais próximos da unidade que estiver em obras", explicou Antônio.

No final das reformas os espaços dos módulos instalados para o atendimento ambulatorial passarão a funcionar como farmácia do Centro de Saúde. Veja abaixo a lista dos postos que passaram por reformas.

Localidade e números dos postos

Asa Norte – nº 12 e 13
Asa Sul – nº 6
Brazlândia – nº 1
Ceilândia – nº 2, 3, 6, 7, 9 e 10
Cruzeiro – nº 14
Gama – nº 1, 3 e 5
Planaltina – nº 1
Sobradinho – nº 1
Taguatinga – nº 3, 5, 7 e 23

 

05/11/2010   -   07h10

 


Brasilienses deverão usar boa parte do 13º salário para quitar dívidas


 


 

CORREIOWEB

 

Chegou o tempo da gastança. O maior nível de ocupação desde 1992, a forte expansão da renda dos trabalhadores e a abundância do crédito impulsionam como nunca o consumo no Distrito Federal neste fim de ano. O varejo, com estoque reforçado e um batalhão de empregados temporários, espera o melhor Natal da história. E, ao que tudo indica, terá. Os brasilienses receberão o maior valor médio do 13º salário do país. A correria para limpar o nome na praça não é à toa: os consumidores querem liberdade para comprar.

A inadimplência da pessoa física vem diminuindo e tende a cair ainda mais até a virada do ano. Em setembro, último mês pesquisado pela Câmara de Dirigentes Lojistas do DF (CDL-DF), o índice que mede o calote no varejo candango ficou em 4,8%: 130.201 pessoas resolveram suas pendências e se livraram da condição de inadimplente. Em contrapartida, 136.450 nomes foram incluídos no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). A previsão é que, em outubro, o número de devedores recue em torno de 0,4 ponto percentual.

No balcão de atendimento da CDL, no Setor Comercial Sul, onde o consumidor descobre se está ou não com o nome sujo na praça, o movimento costuma aumentar em 50% no fim do ano. “Todo mundo que tem dívida nos procura para tentar solucionar o problema”, comenta o vice-presidente da CDL-DF, Geraldo Araújo. A consulta ao cadastro do SPC é feita apenas pessoalmente. O serviço é gratuito. Em tese, o nome é retirado da lista de inadimplentes 24 horas depois de a dívida ser quitada ou mesmo negociada.

Para aumentar o grupo de potenciais compradores às vésperas do Natal, os comerciantes se mostram interessados em ajudar os devedores. Nesta época do ano, os principais varejistas costumam recorrer a seus bancos de dados para checar a lista dos maus pagadores. Em seguida, surge a ordem para que funcionários entrem em contato com os clientes, oferecendo facilidades para resgates de débitos pequenos. “O interesse da loja é que aquela pessoa resolva sua pendência e volte a comprar”, diz Araújo.

O maranhense Orlando Mendonça, 23 anos, manteve o nome sujo na praça por três anos, por conta de uma dívida de R$ 129, referente à mensalidade de um curso. “Dava até para ter pago antes, mas fui empurrando com a barriga”, reconheceu. Pai de um garoto de 1 ano, o jovem quer comprar presentes para o filho e para os familiares mais próximos neste fim de ano. E ainda pretende renovar alguns móveis da casa. “Agora vou ter que pagar, não tem jeito. Só não posso é ficar devendo de novo, né?”, disse.

Na semana passada, ao tentar financiar uma moto, o autônomo Edneu Fonseca, 27 anos, descobriu que estava devendo. Acompanhado da mulher, Cléa Cruz, 19, e da filha de 1 ano, foi logo ao balcão de atendimento do SPC e recebeu uma certidão em que não constava débito algum. Fonseca saiu dali com a orientação de procurar a Serasa (mantida por instituições financeiras). Geralmente, o nome do devedor aparece no cadastro das duas entidades, mas pode ser que isso não ocorra. “Vou resolver isso. O bom é ter o nome limpo”, comentou.

Mais dinheiro

 

Com a indimplência em queda, as facilidades de pagamento e o 13º em circulação, é de se esperar um fim de ano muito movimentado em lojas e shoppings de Brasília. De acordo com levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgado no fim do mês passado, o montante injetado na economia local com o 13º salário em 2010 será de R$ 4,15 bilhões, um volume 24% superior ante 2009. Cerca de 1,4 milhão de trabalhadores serão beneficiados.

Projeções da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostram que 35% do 13º salário ajudarão os brasileiros a quitar dívidas. Outros 50% do benefício serão torrados nos presentes. Os 15% restantes devem ir para a poupança. Para o especialista em educação financeira Luciano Miranda, sócio da Ação Dall´Oca, empresa brasiliense vinculada à XP Investimentos, a destinação do 13º deve seguir a seguinte ordem: pagamento de dívidas, poupança (seja ela de que forma for) e, por último, novas despesas.

Miranda acredita que o brasileiro se endivida muito porque ainda não aprendeu a lidar com o dinheiro. “As pessoas insistem em repetir o mesmo erro: não pensam no futuro e gastam mais do que recebem. Simplesmente não há planejamento”, comentou. Para quem viu as dívidas virarem uma bola de neve, a dica é priorizar a quitação dos débitos para, depois, começar do zero. “A negociação das pendências também é do interesse das lojas. Vale a pena correr atrás”, lembra Miranda.

Mais emprego

O desemprego no DF atingiu em setembro o menor índice desde o início da série histórica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em 1992. A taxa recuou pelo quarto mês consecutivo e chegou a 13%, contra 13,4% em agosto.

Cadastro

O SPC reúne informações de inadimplência dos consumidores referentes a duplicatas, carnês, financiamentos, cartões de crédito, mensalidades, anuidades, condomínios e outras dívidas. Os dados são incluídos por empresas associadas, como bancos, financeiras, lojas e supermercados.

COMO USAR O SALÁRIO EXTRA

» Pague as dívidas. Para os endividados, essa é a melhor destinação do dinheiro extra. Mesmo que não seja possível quitar todas, escolha as mais caras e as do cheque especial e de cartões de crédito, por exemplo. Negocie descontos, principalmente para contas antigas.

» Lembre-se das despesas do início de ano. Se não tiver dívidas, guarde para o pagamento de impostos como IPTU e IPVA e para o material e uniforme escolares dos filhos.

» Poupe. Destine parte do 13º para poupança ou qualquer outro tipo de investimento que o prive do gasto imediato e impulsivo do dinheiro.

» Pense nos seus planos e projetos para o ano seguinte: troca de carro, compra da casa própria, cursos.

» Claro, não se esqueça dos gastos com as festas de fim de ano, como ceias e presentes.

SAIR DO CADASTRO

» Para tirar o nome do SPC, o consumidor deve procurar o credor — loja, financeira ou banco —, renegociar ou pagar a dívida. Para saber se consta no cadastro de inadimplentes, o consumidor precisa ir ao balcão de atendimento da CDL no Setor Comercial Sul, Quadra 6, Bloco A. Já os lojistas podem consultar o SPC pelo telefone 0800 941 9013 ou no site www.cdldf.com.br.


04/11/2010   -   09h58

 


 

Polícia Civil realiza segunda maior apreensão de drogas no DF

 

 

 

CORREIOWEB

 

Uma pessoa foi presa em flagrante nesta terça-feira (2/11), em Ceilândia, por tráfico de drogas. Esta, segundo a Coordenação de Repressão às Drogas (Cord), da Polícia Civil, é a segunda maior apreensão de pasta base de cocaína do ano no Distrito Federal. Na casa de Cleiton Amaro de Almeida, 31 anos, na QNO 17 do Setor O, os policiais encontraram 14,5 kg de pasta de base de cocaína e 5 kg de haxixe, além de uma balança digital, celulares e R$ 3.400 em dinheiro. A droga prensada em barras de aproximadamente um quilo cada uma estava escondida em uma caixa de som.

Cleiton estava saindo de uma casa, na QR 38 do Recanto das Emas, quando foi abordado pelos policiais. Ele ainda tentou dar ré para fugir da prisão, mas acabou batendo o carro Siena em um caminhão. O motor do veículo parou de funcionar e ele acabou encurralado e levado à Cord, no Sudoeste. Cleiton responderá na Justiça preso.

Para saber de onde as drogas vieram, as investigações continuarão durante esta semana, segundo o coordenador de repressão à droga, João Emílio de Oliveira. "Cleiton é traficante de grande porte. Ele vende para traficantes menos influentes, que produzem o crack e a maconha para comercializar em seguida", explicou. De acordo com o coordenador, cada tablete de pasta base custaria R$ 12 mil e o de haxixe, R$ 20 mil.

Segundo o coordenador, o traficante cumpriu quatro anos de pena por tráfico de drogas até 2008. Cleiton será novamente autuado por tráfico de drogas e poderá pegar de 5 a 15 anos de prisão.

Apreensões

 

Somente este ano foram apreendidos 640 quilos de maconha, 24 quilos de pasta base, 6,5 quilos de cocaína e 15 quilos de merla.

 

03-11/2010   -   06h31


 

Agnelo Queiroz torna-se quinto governador pelo PT

 

FOLHAONLINE

 

O ex-ministro dos Esportes no governo Lula, Agnelo Queiroz, tornou-se o quinto governador eleito pelo PT no país neste domingo, reunindo-se a Tião Viana (Acre), Jaques Wagner (Bahia), Tarso Genro (Rio Grande do Sul) e Marcelo Déda (Sergipe). A legenda tem chance de emplacar um sexto, caso Ana Júlia Carepa derrote Simão Jatene (PSDB) no Pará.

 

Somando a população dos cinco Estados, serão quase 30 milhões de pessoas governadas pela legenda a partir de 2011. O resultado repete o desempenho do partido em 2006, quando conseguiu emplacar nos Estados do Acre, Piauí, Pará, Bahia e Sergipe.

 

Com 100% das urnas apuradas, Queiroz bateu sua rival Weslian Roriz (PSC), por 66,10% a 33,90% dos votos válidos. Ele teve quase o dobro de votos (875.612) dos votos recebidos pela adversária (449.110).

 

Alan Marques/Folhapress

Com a vitória no DF, Agnelo tornou-se o quinto governador do PT  eleito
Com a vitória no DF, Agnelo tornou-se o quinto governador do PT eleito

 

Foram apurados 3,11% de votos em branco, 7,38% de votos nulos, e uma taxa de abstenção de 19,31%. O colégio eleitoral do DF conta com 1.834.135 eleitores habilitados.

 

DINASTIA RORIZ

 

A vitória de Agnelo quebra 14 anos de "rorizismo", a figura política que comandou Brasília por 14 anos na figura de Joaquim Domingos Roriz. Depois de diversas reviravoltas, prisão de governador e a Lei da Ficha Limpa, os brasilienses agora escolherão entre a mulher de Roriz, Weslian (PSC), e o petista Agnelo Queiroz, ex-ministro de Lula.

 

No segundo turno, Agnelo intensificou as caminhadas, enquanto Weslian evitou a imprensa e se concentrou na periferia do DF. Lá, a base eleitoral de Roriz se mantém, apesar do rótulo de "ficha suja" atribuído ao líder.

 

Weslian assumiu a campanha a nove dias do primeiro turno, na vaga do marido. Desde então, deu apenas uma entrevista, na qual disse não conhecer seu programa de governo. No segundo turno, Weslian recusou seis debates e só apareceu no último, realizado pela TV Globo.

 

AGNELO

 

Agnelo dos Santos Queiroz é médico e tem 51 anos. Nasceu em Itapetinga, Bahia. Veio para Brasília na década de 1980, quando trabalhou como cirurgião em hospitais da periferia do DF.

 

Ele foi deputado por quatro vezes e ministro do Esporte do primeiro mandato do presidente Lula. Em 2006, deixou o governo federal para disputar o Senado contra Joaquim Roriz --que venceu e depois renunciou, o que resultou na inelegibilidade neste ano por conta da lei da Ficha Limpa.

 

01/11/2010   -   06h30

 

 

Agnelo se antecipa à campanha de Dilma e anuncia local de eventual festa

 

O candidato do PT ao governo do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, se antecipou ao quartel-general dilmista e anunciou nesta sexta-feira que a eventual festa da vitória da presidenciável Dilma Rousseff (PT) deve ser na Esplanada dos Ministérios.

 

A assessoria do candidato distribui um comunicado informando que no domingo ele estará no local ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma.

 

A campanha dilmista confirma que, se eleita, a candidata deve comemorar ao lado de Agnelo, mas não confirma o lugar da festa.

 

A previsão é que Dilma acompanhe a apuração dos votos com o presidente Lula e aliados no Palácio da Alvorada. Em seguida, a candidata fará um pronunciamento em um hotel da cidade. A entrevista coletiva seria na segunda-feira.

 

A petista encerra a campanha amanhã com uma carreata em Belo Horizonte e depois segue para Porto Alegre, onde vota no domingo.

 

No primeiro turno, a Presidência chegou a preparar uma festa para Dilma também na Esplanada dos Ministérios. Na sexta-feira (1), a menos de 48 horas das eleições, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal recebeu pedido de reforço policial para o local.

 

O documento com timbre do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República justificava a solicitação pela "provável presença" de Lula.

 

A Secretaria de Segurança do DF afirmou hoje que não houve nenhum novo pedido para reforço de policiamento na região central de Brasília.

 

ESTREIA INTERNACIONAL

 

A campanha começou a esboçar os primeiros passos da candidata após a eleição.

 

Se eleita no domingo, a ideia que mais tem força é que ela estreie no cenário internacional acompanhando a comitiva presidencial que vai no dia 9 de novembro para Moçambique, África, conhecer a fábrica brasileira de medicamentos antiretrovirais.

 

A viagem começaria após os seis dias de férias que a candidata pretende tirar a partir do dia 2, caso seja eleita.

 

A ideia original, segundo assessores, era que o primeiro compromisso da presidenta eleita fosse a viagem de Seul, para a reunião do G-20, mas Dilma irá na comitiva de Lula que agendou a passagem por Maputo no caminho para a Coreia do Sul.

 

A Presidência negocia a participação de Dilma no G-20, que ocorre entre os dias 11 e 12 e além dos quatro assentos negocia mais um.

 

Caso a negociação não avance, Dilma pode ir para participar dos encontros informais com presidentes do G-20.


30/10/2010

 

Em primeiro lugar, Agnelo evita confronto direto com Weslian em debate na TV


FOLHA.COM.BR

 

Depois de ser a estrela do debate no primeiro turno com frases inusitadas, a candidata ao governo do Distrito Federal Weslian Roriz (PSC) apareceu nesta quinta-feira pela primeira vez num debate do segundo turno.

 

Às vésperas da eleição e atrás nas pesquisas do candidato Agnelo Queiróz (PT), Weslian abandonou a tática de recusar debates e foi hoje à TV Globo.

 

O debate na Globo aconteceu um mês depois de Weslian estrear na política e se candidatar no lugar do marido Joaquim Roriz, barrado pela Lei da Ficha Limpa. Novata, Weslian chegou a dizer no debate do primeiro turno que iria "defender toda aquela corrupção".

 

Hoje, Weslian também se confundiu para achar papéis, lia a maior parte das perguntas e respostas e não seguia o roteiro dos temas propostos. Sempre que possível, a candidata fazia referências ao governo do marido.

 

Weslian prometeu bolsa-auxílio para os desempregados, aumento de salário para policiais e conforto nos ônibus. Do lado de fora, rorizistas aplaudiam a cada frase de Weslian. "Se eu for eleita, todo trabalhador vai ter seu emprego", disse.

 

A candidata citou o papa Bento 16 para falar sobre aborto. "Eu quero dizer para vocês que essa é prioridade do governo, somos contra o aborto e a favor da vida. O papa Bento 16 pediu para nós falarmos com o eleitor", disse Weslian.

 

E concluiu: "Essa mulher pequena, mas forte, vai fazer um grande governo por você".

 

Em primeiro lugar nas pesquisas, o petista Agnelo evitou confrontos diretos com Weslian. Assim como a presidenciável Dilma Rousseff (PT), Agnelo disse que iria criar uma pasta para os microempresários.

 

"Temos 180 mil empregos, mas temos potencial para gerar imediatamente 80 mil empregos que estão vagos porque não há qualificação".

 

Quando o tema foi corrupção, Agnelo e Weslian desconversaram. O petista disse que "só tem ficha limpa" na coligação, enquanto a mulher de Roriz, barrado pela Ficha Limpa, disse que sua chapa tem "afinidade e espírito de campanha".

 

Quando Agnelo perguntou sobre as acusações que são feitas a ele no programa eleitoral da adversária, Weslian respondeu: "Se aconteceu, o senhor fez, se aconteceu é porque existe".

 

29/12/2010 - 06h55



Mercado estica prazo de entrega de imóveis adquiridos na planta

 

 

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

 

O prazo para a entrega do imóvel adquirido na planta vai aumentar. Diante da escassez de mão de obra e de equipamentos, as empresas já admitem estender o período previsto para a entrega dos imóveis, dos atuais 30 a 36 meses, em média, para algo entre 40 a 48 meses. “É melhor trabalhar com um prazo dilatado do que sofrer queda da credibilidade e problema com a imagem da empresa”, admitiu o vice-presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), Ricardo Yazbek.

A entidade detectou a ocorrência de alguns atrasos na entrega de imóveis comprados nas plantas, principalmente nos grandes centros do Sul e do Sudeste. “ Felizmente são casos pontuais, mas causam um enorme desgaste com os adquirentes”, disse Yazbek. O engenheiro garantiu que nenhuma construtora gosta de entregar a obra após a data prevista, porque o atraso sai caro. Além do prazo previsto contratualmente, construtoras e incorporadoras trabalham com um período de tolerância, geralmente de seis meses. Um imóvel não entregue a partir desse prazo passa a gerar multas e despesas adicionais à empresa, como o pagamento de aluguel ao adquirente.

Mão de obra

 

Há, segundo Yazbek, pelo menos quatro fatores que contribuem para o atraso, entre eles problemas climáticos, como as chuvas. Mas o que vem pesando mesmo no atraso dos empreendimentos é a escassez de mão de obra, aliada ainda à falta de materiais de suporte para a construção. “Os equipamentos de fundação, por exemplo, são alugados e, com a concorrência de obras públicas, as empresas não conseguem locar o que precisam rapidamente”, relatou.

A demanda por financiamento habitacional tem feito o setor da construção civil crescer como nunca. Dados do Banco Central mostram que enquanto todo o crédito do país expandiu-se 15,1% em 12 meses, o habitacional disparou 51,2% no período. A jovem Natasha Reis, 22 anos, ajudou a aumentar essas estatísticas. No mês passado, ela e o namorado recorreram à Caixa Econômica Federal para financiar um apartamento de dois quartos. “Encontramos as menores taxas de juros, que se enquadram perfeitamente em nosso orçamento”, disse.


28/10/2010   -   07h52

 

 

Estudante de Santa Maria-DF é vencedor do Prêmio Jovem Cientista


Jovem é um dos vencedores do prêmio Jovem Cientista, parceria do CNPq e da Fundação Roberto Marinho, e desenvolveu filtro que sai por R$ 20. O tema deste ano foi energia e meio ambiente.

 

No começo, a fumaça dos ônibus incomodava e passou a ser uma preocupação para Ricardo Castro de Aquino, que na época era aluno do Centro de Ensino Médio de Santa Maria e fazia estágio na seção de transporte do Tribunal Superior do Trabalho. Ele teve a ideia de criar um filtro para diminuir a poluição lançada pelos automóveis e, depois de testar vários materiais, Ricardo chegou a um equipamento que usa feltro e um gel também criado por ele.

O filtro desenvolvido pelo estudante é mais barato que o convencional, retém 86% dos gases poluentes e a fuligem ainda pode ser aproveitada para fazer pneus.

“A emissão atual é um nível muito alto de emissão desses poluentes, mas assim tenho certeza total que estarei ajudando o meio ambiente e o nosso planeta. Os [filtros] atuais estão custando de R$ 800 ou mais, o nosso nós desenvolvemos a preço super baixo e totalmente viável. Esse protótipo saiu a R$ 20”, comemora o estudante.

Ricardo desenvolveu o filtro quando estava no 2ª ano do ensino médio. Ele terminou o 3ª ano e passou no vestibular para relações internacionais. Ele não imaginava que a invenção fosse premiada, menos ainda que hoje estaria decidido a mudar de profissão.
“Pretendo, sim, estar fazendo engenharia automotiva já no primeiro semestre do próximo ano. Uma vez inventor, sempre inventor”, diz.

Os nomes dos vencedores do prêmio Jovem Cientista foram anunciados no CNPq nesta terça-feira (26). Ricardo acompanhou a cerimônia, como o primeiro estudante do DF a levar o primeiro lugar na categoria ensino médio. Para a professora que deu o empurrãozinho para que ele inscrevesse o trabalho, o prêmio é um incentivo para outros estudantes.

“Independente da classe social, existem os talentos e cabe a nós, educadores, perceber a potencialidade desses talentos e encaminhá-los para que eles sejam reconhecidos”, destaca a professora Vânia Lúcia Costa.

Os prêmios a todos os vencedores vão ser entregues pelo presidente Lula no dia 17 de novembro.

Renata Feldmann - DF TV

 

27/10/2010   -   10h43


Produtos na mira da Secretaria de Saúde

 

 

JORNAL TRIBUNA DO BRASIL

 

A Secretaria da Saúde está promovendo durante toda a semana uma operação para verificar as condições de comercialização e veracidade dos rótulos de 23 produtos. Supermercados e mercearias de 11 cidades satélites serão visitados até sexta-feira. Entre os produtos fiscalizados, o leite em pó, no qual há a suspeita de que haja resíduos de medicamento veterinário, o que pode causar desde alergias até sérios problemas gastrointestinais. Outros produtos como amendoim, doces de frutas, água de coco embalada, carnes e peixes também estão na mira da Divisão de Fiscalização de Saúde (Divisa).

 

No primeiro semestre de 2010, 877 produtos foram analisados no Laboratório Central do Distrito Federal. Destes, 138 foram reprovados com elevadas taxas de corantes, pesticidas, excesso de sódio ou falta de iodo, no caso do sal. O objetivo da operação é garantir a qualidade dos produtos no DF. “São ações preventivas. Fazemos a amostragem do que está sendo vendido”, disse o diretor da Divisa, Gustavo Lima. Durante a semana serão recolhidas amostras de amendoins, lasanha, catchup, mostarda, peixes, carnes, farinha de trigo e milho, pães, entre outros. As empresas que não estiverem em conformidade com as regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) terão os produtos apreendidos. Além disso, o estabelecimento receberá a visita da Vigilância para verificar as causas e poderá receber multa de no mínimo R$ 2 mil e no máximo R$ 1,5 milhão.


A coleta de amostras de produtos de marcas específicas depende da região e da necessidade estipulada pela SES. Na Candangolândia, o produto escolhido para ser avaliado foi o leite em pó. A Secretaria da Saúde suspeita que os medicamentos usados nos animais que fornecem o alimento tenham infectado o produto. “Os medicamentos veterinários causam resistência no corpo humano, que acumula a substância por não conseguir diluí-la. A consequência disso são desde alergias a sérios problemas gastrointestinais”, informou Gustavo Lima. No supermercado, a amostra é colhida, e em seguida enviada ao Laboratório Central (Lacen) para análise, que só fica pronta no prazo entre 10 e 15 dias.


Alerta


Alguns dados preocupam a Vigilância da Saúde, como a comercialização de sanduíches naturais. De 10 amostras colhidas, seis foram consideradas casos graves. “Foram detectados coliformes fecais. Todos provenientes da falta de higienização das mãos”, afirmou o gerente de controle de Qualidade De alimentos do Lacen, Cláudio José Fernandes. Também foi verificado o uso indevido de corante em doces de frutas e verduras, e geleia de frutas. Setenta e três produtos do tipo foram reprovados, ou por conter corante que não deve ser usado em determinado tipo de mercadoria, ou com quantidade superior à permitida, e ainda, os que não são informados no rótulo. “São aditivos que não deveriam conter em doces infantis”, explicou Gustavo.


Os rótulos também estão sendo avaliados.  Alguns deles não informam todo o conteúdo na embalagem, o que é obrigatório por lei. “O mecanismo que os consumidores buscam por direito não está no rótulo. É de extrema importância que se informe a presença de Glúten, conservantes e sódio. É a base pra sociedade saber o que está sendo ingerido”, argumentou Cláudio.


Qualquer pessoa que encontrar um produto cujo rótulo não forneça o nome do fabricante, esteja com o prazo validade vencido ou não contenha informações sobre os componentes da fórmula ou da receita pode ligar gratuitamente para o número 160 e denunciar.


No início de novembro, a Divisa planeja realizar uma nova operação. Esta será destinada a verificar as condições de armazenagem e venda dos produtos consumidos na ceia natalina, como pernil, peru, bacalhau, nozes e castanhas.

 

27/10/2010   -   07h47



Economia no DF deve receber R$4,1 bilhões de 13º salário


 

 

Priscila Rodrigues

DO JORNAL TRIBUNA DO BRASIL

 

O 13º salário deve injetar na economia brasileira, até dezembro, cerca de R$ 102 bilhões, segundo estimativa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Esse montante representa quase 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do País e engloba trabalhadores do mercado informal, inclusive os empregados domésticos e beneficiários da Previdência Social, aposentados e pensionistas. Aproximadamente 74 milhões de brasileiros serão contemplados.
A quantidade de pessoas que receberá o 13º salário é cerca de 5,85% superior na comparação a 2009. A previsão é de que 4,9 milhões de pessoas passarão a receber o benefício por terem solicitado aposentadoria, pensão ou se incorporado ao mercado de trabalho, ou ainda formalizado o vínculo empregatício.

 

O ritmo das contratações foi mais rigoroso este ano. Contudo, tornou-se um elemento importante para que o conjunto de beneficiários do abono tivesse um resultado melhor que o observado em 2009. O DIEESE previu o ano passado, que aproximadamente R$ 85 bilhões entrariam na economia devido ao pagamento do 13º. O valor apurado em 2010 indica um acréscimo da ordem de 20%.

 

De acordo com especialistas, o 13º salário influencia fortemente na economia do Distrito Federal, que deverá receber, até o final do ano, cerca de R$ 4,1 bilhões, que equivalem a 4,09% do total do Brasil e 48% da região Centro-Oeste. O resultado indica 2,6% do PIB estadual.    

 

O contingente de pessoas no Distrito Federal que irá receber o décimo terceiro foi estimado em 1.431, que corresponde a 1,9% do total que terá acesso ao beneficio no País. Em relação à região Centro-Oeste, esse percentual é de 27%. Os trabalhadores do mercado formal, celetistas e estatutários, equivalem 68,5%. Em contrapartida, pensionistas e aposentados do INSS representam a 31,5%. Já o emprego doméstico com carteira assinada tem participação de 3,8%.

 

Quanto aos valores que cada segmento receberá, nota-se a seguinte participação: os empregados formalizados ocupam a primeira posição com 78% (R$ 3,8 bilhões), os beneficiários do INSS representam 21,7% (R$ 261 milhões), enquanto os aposentados e pensionistas do estado do Regime Próprio terão 1,9% (R$ 78 milhões) e por último aos empregados domésticos ficam destinados 1,7% (R$ 21 milhões). O DF registra o maior valor médio, de R$ 2.850.

 

A pesquisa feita pelo DIEESE foi baseada nos dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O departamento levou em conta também as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relativo a 2009, e dados do Ministério da Previdência e Assistência Social e da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).


Comércio comemora

 

Na avaliação do presidente do Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista), Antônio Augusto de Moraes, há sempre grande expectativa em relação ao 13º salário e isso prepara o aquecimento das vendas. “A previsão é de 6% a 6,5% de crescimento no setor. O comércio está preparado para receber esta demanda, os preços estão acessíveis, sobretudo, os eletrodomésticos, eletroeletrônicos, produtos de informáticas e telefonia celular.

 

Augusto relata que foi encaminhado um ofício à Secretaria de Fazenda solicitando a antecipação da 2ª parcela do décimo terceiro, para os funcionários públicos do Distrito Federal. Se aprovada, a medida impulsionará ainda mais as vendas nos estabelecimentos comerciários.

 

25/10/10   -   08h12

 

Política: Testemunha da Operação Shoalin complica Agnelo

 

 

Michael começa a falar sobre esquema de corrupção no Ministério do Esporte

 

Jornal Tribuna do Brasil


 

U­ma das testemunhas chave da Operação Shaolin da Polícia Civil do DF, Michael Alexandre Vieira da Silva, que se encontra sob a custódia no Programa de Proteção a Testemunhas, disse em entrevista ao semanário DF Notícias como funcionou o desvio de verbas do Ministério do Esporte, na ocasião em que Agnelo Queiroz era ministro. Os desvios, segundo a testemunha eram realizados por meio do Programa Segundo Tempo.  O depoimento a seguir, pode complicar a vida política do candidato petista ao governo do DF.

 

Michael descreve para o jornal como ganhou a confiança de Agnelo Queiroz e passou a integrar o esquema de desvio de recursos públicos. “Pediram que eu comprasse uma empresa, para receber recursos através dos ministérios. Numa conta pela qual passou quase dois milhões de reais”. Ele acrescenta que 5% dos recursos, em média, eram gastos. “Os outros 90% a 95% eram rateados (divididos) entre eles”, afirmou o entrevistado.

 

Michael afirmou ainda que possuía uma conta bancária no Banco de Brasília, para movimentação, somente, com a autorização “deles”. “O gerente entrava em contato com eles e os saques eram liberados”, detalhou. Ele conta que, em certa ocasião, ligaram em seu celular para que fosse ao banco buscar R$ 150 mil. Nas palavras do entrevistado, a quantia foi repassada “ao irmão dele e Mário Jorge, que era o braço direito do Luiz Carlos e do Agnelo”. O repasse teria acontecido no escritório político localizado no Centro Comercial Gilberto Salomão. O dinheiro seria parte de um acordo. Questionado se teria provas que confirmem as declarações, Michael afirma que reuniu documentos, que foram entregues à Promotoria do DF e à Polícia Civil.

 

A testemunha disse ter descoberto que possuía uma dívida de R$ 722 mil, proveniente de uma multa recebida pela empresa aberta em seu nome, de R$ 359 mil, além de mais de R$ 300 mil em impostos. “Falaram que iam pagar a dívida, que eu não me preocupasse, que iam me ajudar. Tive que assinar alguns documentos pra eles”, relata. De acordo com Michael, 15 dias depois, nada foi resolvido. Ele alega ter sido alvo de ameaças e depois ofereceram R$ 30 mil. Mas o montante foi recusado. “Era pouco, em vista da dívida que tinham comigo, que era de R$ 1 milhão”, argumenta.

 

Depois do episódio, ele diz ter sofrido outras ameaças que o motivaram a procurar a 35ª Delegacia de Polícia, em Sobradinho II. No local, a delegada o orientou a procurar a promotoria de Justiça. “A promotora, então, entrou em contato com o pessoal da revista Veja”, afirma o entrevistado.
Segundo Michael, em 2006 começaram os repasses do Programa Segundo Tempo, quando Agnelo era ministro do Esporte e diz que três ONGs e três pessoas envolvidas são da mesma região, Sobradinho, ligadas ao PCdoB. “Conseguiram convênios com valores superaltos”, disse Michael. Ele conta para o DF Notícias, que aos poucos foi descobrindo todo o esquema e como o dinheiro era desviado e entregue aos participantes.

 

Michael afirma na entrevista que era o responsável por fazer fichas, nas escolas públicas, das crianças interessadas nas escolinhas de futebol, vôlei e basquete. Segundo conta, recolhia um grande volume de fichas apenas para justificar o repasse de recursos do ministério. Conta, ainda, Michael, que em algumas “aulas” sequer havia alunos e que parentes dos envolvidos eram “contratados” como coordenadores a fim de justificar o pagamento de salários. O denunciante afirma, também, que eram utilizadas notas fiscais frias, compradas exclusivamente para a prestação de contas do dinheiro público recebido.

 

Michael conta que certa vez Agnelo foi pessoalmente cobrar o “repasse” a um dos envolvidos, e que parecia estar muito nervoso. Na ocasião, o responsável pela ONG, de nome Luiz Carlos, disse que Agnelo havia montado outro esquema, com outra empresa, firmada por meio de “laranjas”. Segundo Michael, Luiz Carlos sempre cumprimentava Agnelo, chamando-o de irmão e amigo verdadeiro. Michael conta, ainda, que chegou a fazer, em uma única vez, uma transferência de R$ 500 mil, sendo que R$ 150 mil seriam para Agnelo.

 

 

APRENSÃO

 

A distribuição do jornal DF Notícias foi interrompida, ontem, na Rodoviária do Plano Piloto. Três pessoas que distribuíam a publicação foram presas. O motivo alegado foi uma denúncia de suposto crime eleitoral, que partiu do deputado distrital eleito Chico Vigilante (PT). Os entregadores de jornais foram encaminhados para a 5ª Delegacia de Polícia.

 

O jornal que era distribuído traz a entrevista exclusiva de Michael Alexandre Vieira da Silva, testemunha que deu origem às investigações da Operação Shaolin, tendo a entrevista como manchete de capa.

 

22/10/2010   -   08h26

 

 

Politica no DF: Oposição pedirá caçassão de Agnelo



 


 


Priscila Rodrigues - Tribuna do Brasil



Foi em clima de chuva que o candidato petista ao GDF visitou a cidade Estrutural, ontem à tarde, para fazer um ato em defesa do meio ambiente na região. Agnelo Queiroz (PT) chegou ao encontro após duas horas de atraso, e nesse tempo, houve distribuição de lanches aos participantes, o que contraria a legislação eleitoral. Hoje, a coligação Esperança Renovada, que apoia a candidatura de Weslian Roriz (PSC) ao Palácio do Buriti, entrará com pedido de cassação do registro do candidato no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) pelo crime de captação ilícita de sufrágio - quando são oferecidas vantagens pessoais em troca de votos. “A coligação Esperança Renovada entra hoje com pedido de cassação do mandato no TRE-DF por captação ilícita de sufrágio. Se eleito for, o candidato não poderá ser diplomado ou nomeado, mesmo com a vitória nas urnas”, disse o advogado da coligação da Weslian Roriz, Eládio Carneiro.

 

Segundo a assessoria de imprensa de Agnelo, o lanche foi distribuído pela Associação dos Catadores de Lixo da Estrutural por causa da demora do candidato.
 

PALANQUE

 

Durante o encontro, o petista esteve acompanhado no palanque dos deputados distritais Chico Vigilante e Arlete Sampaio, ambos do PT, do senador Rodrigo Rollemberg (PSB), do deputado federal Geraldo Magela (PT), do distrital do PSB Joe Vale, de Eduardo Brandão (PV) e representantes de cooperativas do DF. Na ocasião, o distrital eleito Chico Vigilante firmou compromisso com a coleta seletiva na Capital Federal. “Trabalharemos juntos pelas cooperativas para construção de galpões e dar continuidade ao projeto de políticas de resíduos sólidos”, afirmou. Vigilante ressaltou a economia solidária e a formação de um pólo de parceria para tirar a lucratividade das empresas e direcioná-la às cooperativas. “Não podemos deixar os catadores vivendo em estado degradante. Daremos conforto e dignidade para esses trabalhadores”, disse.

 

As associações e cooperativas de coleta de lixo e reciclagem entregaram uma carta ao candidato Agnelo Queiroz solicitando apoio na criação de políticas públicas que beneficiem a categoria. Em resposta, Agnelo assumiu compromisso com a preservação ambiental na cidade e no DF. Ele ainda prometeu regularizar as moradias e entregar as escrituras. “Vou garantir habitação digna com infraestrutura. Farei uma grande revolução. A coleta seletiva e a reciclagem serão ferramentas de distribuição de renda e não de vergonha, como muitos consideram”, ressaltou.

 

21/10/2010   -   07h58

 

 

Restaurantes Comunitários: Fiscalização reprova condições de higiene

 


 

 

 

JORNAL DE BRASILIA


Populares e baratos. Assim são conhecidos os Restaurantes Comunitários do Distrito Federal. Por apenas R$ 1, é possível  ter um almoço de cardápio variado para as mais de 25 mil pessoas que frequentam diariamente as unidades espalhadas por várias  cidades do Distrito Federal. Porém, um fator pode amargar o paladar de quem faz suas refeições por lá. Nove dos dez restaurantes comunitários visitados pela  Vigilância Sanitária foram intimados por irregularidades.

 

 

Falta de higienização, controle inadequado de temperatura, falta de materiais adequados, panelas amassadas e ausência de filtro são algumas das irregularidades.  No Restaurante Comunitário de São Sebastião a situação ficou mais grave porque, além das irregularidades citadas, foram encontrados 1.550 quilos de carnes em péssimas condições de armazenamento. Elas foram apreendidas pelo chefe de Núcleo de Inspeção de São Sebastião, André Gódoy. "Estavam descongeladas e com embalagem danificada e, de acordo com um funcionário do restaurante, ela tinha chegado de outra câmara fria quebrada". Segundo ele, que é engenheiro alimentar, o consumo dessa carne pode causar sérios danos à saúde da população. "A ingestão de um alimento em condições erradas de refrigeração causa diarreia, febre, vômito e cólica. Além de poder se transformar em uma séria intoxicação alimentar", ressaltou.

 

 

Ainda de acordo com André Gódoy, bactérias  como a Salmonella, o Staphylococcus aureus, os bacilos e os coliformes fecais são comumente encontrados em alimentos assim. Segundo funcionários do local, passam pelo restaurante de São Sebastião cerca de 2,4 mil pessoas diariamente. "Almoço aqui há três meses e nunca passei mal, mas agora, com essa situação, buscarei outra alternativa", afirmou o ajudante de pedreiro Hamilton Aguiar.

 

20/10/2010   -   08h47

 

Mais uma vez Weslian abandona o debate. Melhor para Agnelo, que mostra a que veio

 

Desculpas não faltam da parte dos coordenadores da campanha de Weslian Roriz, sobretudo a mais recente – a de que os debates não são prioridade para ela. Assim, a candidata despreza o confronto de ideias, uma tradição das eleições brasileiras que vem dos tempos da redemocratização. Weslian, ao não comparecer à discussão com Agnelo Queiroz, ontem à noite, na Rede Record, deixou claro que tem pouco (ou nada) a dizer.

 

Os eleitores, sobretudo os dela, não podem estar satisfeitos com um gesto assim. A estratégia de omissão e fuga de Weslian a cobre com o manto do oportunismo. Fica evidente a manobra eleitoral pretensamente esperta, na qual uma mulher contra a qual não pesa qualquer acusação serve de joguete ao marido impugnado pelo passado suspeito.


 


Agnelo (foto), porém, não teve boa vida, ante às perguntas dos jornalistas que participaram do debate improvisado como sabatina. Sobretudo quando lhe foi indagado se escondeu Tadeu Filippelli, seu vice, da campanha. O petista foi firme ao dizer que o deputado tem uma trajetória sólida na Câmara dos Deputados. E enfatizou: "É ficha limpa".

 

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília


 

Feira dos Importados terá projeto de coleta seletiva


No próximo dia 26, às 9h30, será implementado o projeto Coleta Seletiva Solidária na Feira dos Importados, que funciona no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Trecho 7. A expectativa do GDF é levar a iniciativa a todo o Distrito Federal, de acordo com o Decreto Presidencial nº 5.940, de 25 de outubro de 2006, que incentiva um novo modelo de gestão dos resíduos.




O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) passará duas vezes por semana pela Feira dos Importados – às segundas e quintas-feiras – recolhendo todo o lixo e o encaminhando às cooperativas que farão o processo de separação do material seco, molhado, reciclável e orgânico. Duas cooperativas serão responsáveis pelo processamento do material.



Além disso, a partir do início do projeto, serão distribuídas cartilhas educativas juntamente com sacolinhas de lixo para veículos. O SLU realizará um plano de treinamento social com o intuito de educar a sociedade a colaborar, de forma efetiva, no projeto de coleta seletiva solidária.

 

ClicaBrasilia.com.br  18/102010 - 09h50

 

 

 

Microônibus capota em Planaltina e deixa uma pessoa morta e 16 feridas


Durante a madrugada desta segunda-feira (18), por volta de 4h30, um microônibus capotou na entrada de Planaltina. Uma pessoa morreu no local e mais 16 pessoas ficaram feridas.


O veículo voltava de uma viagem quando capotou no local onde está sendo construído um desvio. Os feridos foram levados para o Hospital Regional de Sobradinho. Duas pessoas estão com suspeita de traumatismo craniano. O outros passageiros tem apenas escoriações leves.

 

Em breve mais informações.

 

ClicaBrasilia.com.br - 18/10/2010 - 08h30

 

 

Baixaria toma conta das campanhas de Agnelo e Weslian

 

 

 


 

Na corrida pelo controle de um orçamento anual de R$ 25 bilhões vale tudo. No segundo turno das eleições no Distrito Federal, o ambiente é de conspiração. As duas campanhas trocam acusações de jogo sujo, espionagem e montagem de dossiês falsos para atingir a imagem dos candidatos. Na última quinta-feira, Agnelo Queiroz esteve no Ministério da Justiça para pedir a entrada da Polícia Federal (PF) nas investigações sobre uma gravação em que testemunha da Operação Shaolin aparece recebendo proposta de dinheiro para prejudicar o petista. Na representação entregue ao ministro Luiz Paulo Barreto, Agnelo aponta indícios de que a manobra partiu de seus adversários.

Barreto considerou o episódio gravíssimo e vai tratá-lo como uma investigação de crime eleitoral em que os envolvidos podem ser presos em flagrante, caso haja novos indícios de fabricação de provas falsas. Conforme revelou reportagem do Correio, publicada na última quarta-feira (veja fac-símile), o contador Miguel Santos Souza, preso e denunciado pela suposta participação na confecção de notas frias para justificar serviços não prestados ao Programa Segundo Tempo do Ministério do Esporte, gravou uma conversa comprometedora com o advogado Clauber Madureira Guedes da Silva. No diálogo, Clauber oferece R$ 200 mil para que Miguel testemunhasse que vira Agnelo recebendo dinheiro ilícito, desviado do ministério.

As circunstâncias em que essa oferta ocorreu ainda são uma incógnita e estão sob investigação na Divisão Especial de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública (Decap), da Polícia Civil do DF. Durante a negociação, ocorrida na casa de Miguel, no Lago Norte, em 13 de setembro, Clauber disse que o acordo incluía um cargo no eventual governo Roriz e o dinheiro seria entregue pela coordenação da campanha do ex-governador. Como o inquérito é sigiloso, o delegado Flamarion Vidal Araújo, responsável pelo caso, não dá detalhes sobre o assunto. Policiais, no entanto, contam que há outra testemunha de tentativa de envolvimento de Agnelo nos esquemas denunciados do Ministério do Esporte.

 
Advogado de Joaquim Roriz, José Milton Ferreira afirma que vai entrar amanhã com uma queixa-crime contra o petista e o coordenador de Comunicação da campanha de Agnelo, Luís Costa Pinto. O jornalista associou a gravação ao rorizismo e a considerou uma manobra “abjeta”. Para Ferreira, a representação de Agnelo no Ministério da Justiça corresponde a um crime de denunciação caluniosa que também será alvo de representação no Ministério Público. “Será apenas mais um embate judicial”, disse Costa Pinto.

Um grupo experiente em investigações de bastidores está em campo desde a semana passada para tentar reverter o estrago causado na campanha de Weslian Roriz (PSC) pela revelação da tentativa de compra de testemunha da Operação Shaolin. A meta é encontrar conexões dos envolvidos no caso com o partido de Agnelo. “Vai ser um tiro no pé”, garante um dos integrantes da tropa de choque.

 

 

Vantagem de Agnelo sobe para 18 pontos, segundo Datafolha


A segunda pesquisa realizada pelo Datafolha no segundo turno das eleições para governador do Distrito Federal revela que a vantagem de Agnelo Queiroz (PT) sobre Weslian Roriz (PSC) passou de 14 para 18 pontos percentuais. Na pesquisa realizada nos dias 7 e 8 de outubro, Agnelo tinha 50%, e Roriz 36%.

 

Hoje Agnelo tem 53% contra 35% de Roriz. Pretendem votar em branco ou anular o voto 6% e outros 6% estão indecisos.



 

Considerando-se votos válidos, o petista oscilou positivamente de 58% para 60%, e Weslian oscilou negativamente de 42% para 40%.

 

Agnelo superou Roriz no primeiro turno da eleição por uma diferença superior a 13 pontos: 48,41% a 31,5% dos votos válidos.

 

O Datafolha entrevistou 1.120 eleitores no dia 14 de outubro no Distrito Federal. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para
mais ou para menos.

 

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número 36.331/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral com o número 35.748/2010.

 

 

Disputa judicial deixa Parque da Cidade sem ronda motorizada

 



A falta de segurança tem tirado o sossego dos frequentadores do Parque da Cidade. Desde a suspensão do serviço de vigilância motorizado, em 2 de setembro, aumentaram os casos de furtos e roubos na maior área verde do Plano Piloto. E não há previsão da retomada da ronda feita por homens armados em carros, mais conhecidos como Joaninhas, por causa dos desenhos na lataria do veículo, que imitam o inseto.

O contrato com a empresa que realizava o serviço, a Brasília Segurança, venceu há mais de um ano. A cada dois anos, ele precisava ser renovado por meio de licitação. A firma já estava no parque havia cinco anos. A burocracia travava a contratação de uma nova empresa, pois o edital da concorrência pública demorou a ser feito. O jeito, segundo o administrador do Parque da Cidade, Rivaldo Sérgio Carvalho de Paiva, foi realizar dois contratos emergenciais com a mesma empresa com vigência de seis meses cada. Porém, ambos expiraram. “Demorou para ser aberta a licitação. Quando isso ocorreu, o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) suspendeu a concorrência”, alegou.

A assessoria de comunicação do TCDF, no entanto, garantiu que a licitação não foi suspensa. Tanto é que a concorrência seguiu e a vencedora foi a Brasforte Empresa de Segurança. Porém, o contrato pode ser cancelado se o TCDF considerar verdadeiras as denúncias de irregularidades na licitação, que teria favorecido a Brasforte. Os advogados da Brasília Segurança entraram com o pedido de cancelamento da licitação. Mas não há decisão ainda, segundo o TCDF.

O administrador do parque nega que tenha uma vencedora para realizar o serviço. “A Brasforte, que foi contratada pela Secretaria de Planejamento, apenas cedeu 40 vigilantes para cá, em caráter provisório”, disse. Porém, no quadro da firma não há pessoal motorizado para fazer as rondas. A Brasília Segurança tinha cinco carros e três motos. Além disso, havia postos de segurança espalhados pelo parque e 64 homens que se revezavam em turnos de 12 horas.

Suspeitos

 

Os frequentadores do parque pagam pela falta de acordo. Os ciclistas são o alvos preferido dos bandidos. “A gente fica com medo sim de assalto”, comentou o operador de caixa registradora de supermercado Tiago Pereira, 26, morador de Ceilândia. Ele tem razão. A falta das Joaninhas facilita a ação de criminosos, como na tarde de quarta-feira. O enfermeiro Ivan Rodrigues Rocha, 35 anos, aproveitou a folga para levar os filhos ao Parque da Cidade. Após um passeio ciclístico, os três decidiram descansar próximo à área dos pedalinhos. Por volta das 17h40, três homens se aproximaram. Ao perceber a movimentação, o morador da 103 Sul chamou os filhos e saiu, levando apenas a bicicleta dele.

Mas não adiantou abandonar as bicicletas dos filhos. Os três suspeitos seguiram a família. Eles só não levaram a bicicleta de Ivan porque outros cliclistas passavam pelo local e socorreram o enfermeiro e os filhos, espantando os suspeitos, que fugiram. “Eles estavam interessados na minha bicicleta, que custa R$ 4 mil”, acredita Ivan. Ele procurou a Administração do Parque da Cidade. Uma funcionária informou apenas que o serviço de segurança motorizada estava suspenso. Após isso, Ivan retornou e buscou as bicicletas dos filhos. O pai promete não voltar ao parque enquanto não houver reforço na segurança. “Se fosse eu sozinho, tudo bem. Mas tem os meus filhos”, argumentou.


 

Metroviários decidem não entrar em greve

 

Os metroviários não entrarão em greve nesta quinta-feira (14/10). A decisão foi tomada em assembleia às 20h desta quarta-feira (13/10). A paralisação estava agendada para amanhã desde o último domingo, quando o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários do Distrito Federal (Sindmetro-DF) se reuniu em outra assembleia. Entretanto, a intenção de paralisar as atividades só foi adiada.  A categoria se reúne novamente no próximo domingo (17/10) para decidir se param na segunda-feira (18/10).


Segundo o coordenador-geral do Sindmetro, Israel Pereira, a greve foi adiada após o Metrô/DF divulgar uma nota onde diz que as negociações estão abertas. "Queremos dar uma oportunidade de negociação ao Metrô", explicou. De acordo com Israel, integrantes do sindicato e do Metrô devem se encontrar nesta quinta-feira (14).

Reivindicação
Segundo o coordenador-geral, a principal reivindicação da categoria é a nomeação dos aprovados no concurso público de 2009, que vence no próximo dia 25. "O nosso principal pedido é visando a manutenção dos serviços para a população. Hoje temos 150 mil usuários e a expectativa do Metrô é de que no próximo ano dobre, com 300 mil usuários. Se não tivermos mais efetivo, haverá uma dificuldade em atender a demanda", explica o coordenador-geral. Além disso, para ele, com um bom quadro funcional, os problemas vão diminuir.

Fonte: Correioweb

Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net